A UE toma medidas contra a poluição de pellets de plástico.

O Parlamento Europeu vota a favor de novas regulamentações para prevenir perdas de pellets de plástico e reduzir a poluição por microplásticos. Saiba mais sobre as medidas, oportunidades e impacto desta iniciativa crucial para proteger a saúde humana e o meio ambiente.

A UE toma medidas contra a poluição de pellets de plástico.

O Parlamento Europeu aprovou regulamentos com o objetivo de reduzir a poluição por microplásticos, prevenindo a perda de pellets de plástico. Esta medida significativa obriga as empresas que lidam com pellets de plástico a prevenir derramamentos e assume a responsabilidade por quaisquer perdas incorridas.

"Este regulamento é vital para combater a poluição por microplásticos, especialmente à luz dos recentes desastres ambientais. Reforçar as medidas de prevenção é crucial para a saúde humana e a sustentabilidade ambiental", explica o relator João Albuquerque.

O regulamento obriga os operadores económicos a desenvolver planos de avaliação de risco para instalações que manuseiam mais de 1.000 toneladas métricas de pellets de plástico por ano. Apesar de algumas isenções para empresas mais pequenas, os regulamentos exigem que todos os contentores de armazenamento e transporte de pellets tenham uma etiqueta específica indicando o seu perigo ambiental e a necessidade de prevenir derramamentos.

Medidas adicionais propostas incluem:

Um relatório sobre a viabilidade da rastreabilidade química de pellets de plástico.

Programas de formação obrigatórios para empresas que abrangem a prevenção, proteção dos trabalhadores e tecnologias de limpeza.

Um formulário padronizado para reportar perdas de pellets às autoridades competentes.

"A liderança da UE na implementação de uma forte governança da cadeia de abastecimento desta fonte prejudicial de poluição por plástico é um passo bem-vindo para alcançar as metas de redução de microplásticos", comenta Amy Youngman, especialista em políticas e legislação da Environmental Investigation Agency.

"Lamentavelmente, a brecha na proposta do Parlamento que permite aos operadores justificar a sua forma de cumprir os requisitos mínimos de prevenção enfraquece uma proposta, de outra forma, robusta. Enquanto os negociadores trabalham no tratado global do plástico esta semana, pedimos que sigam os passos do Parlamento e procurem soluções globais para prevenir eficazmente a perda de pellets - sem quaisquer brechas."

O impacto da poluição por pellets de plástico é significativo, com estimativas sugerindo entre 52.140 e 184.290 toneladas métricas perdidas para o ambiente anualmente. Lucie Padovani, da Surfrider Foundation Europe, destaca a necessidade urgente de ação, reconhecendo a vitória parcial alcançada pela decisão do Parlamento.

Os MEPs também pretendem refinar a definição de pellets de plástico para abranger várias formas utilizadas nos processos de fabrico e reciclagem, indicando uma abordagem abrangente para enfrentar este problema persistente.

À medida que o novo Parlamento assume o cargo após as próximas eleições, o impulso para uma regulamentação eficaz da poluição por pellets de plástico permanece forte, enfatizando o compromisso da UE com a gestão ambiental e a sustentabilidade.


Palavras-Chave

União Europeia , regulamentação de pellets de plástico , poluição por microplásticos , proteção ambiental , sustentabilidade

Avaliar este artigo

Partilhar este artigo

Comentar este artigo

Artigos relacionados

É um entusiasta do packaging?

Se deseja obter destaque na nossa publicação sem custos, compartilhe a sua história connosco, aguarde a revisão de nosso editor e tenha a sua mensagem divulgada globalmente.

Artigos em destaque

Quem Somos

plástico

pellets

sustentabilidade

poluição

embalagens

artigo

parlamento

embalagem

sustentáveis

medidas

plástico

pellets

sustentabilidade

poluição

embalagens

artigo

parlamento

embalagem

sustentáveis

medidas

plástico

pellets

sustentabilidade

poluição

embalagens

artigo

parlamento

embalagem

sustentáveis

medidas