Descubra o triunfo da sustentabilidade com o Prêmio de Empreendimento de Embalagens da Novo Verde. Os pioneiros da BioReboot na agricultura ecológica, remodelando o futuro das embalagens.

O Prémio de Empreendimento de Embalagens da Novo Verde e o Triunfo da BioReboot

Novo Verde, a entidade responsável pela gestão de resíduos de embalagens, anunciou no dia 21 de novembro o vencedor do Prémio Empreendedorismo em Embalagens (PEA). O grande prémio de €25.000 foi atribuído ao projeto BioReboot, sediado na Madeira, que procura utilizar mudas biodegradáveis como substituto para bandejas e sacos plásticos descartáveis no setor agrícola.

Ricardo Neto, Presidente do Conselho de Administração da Novo Verde, afirmou em comunicado de imprensa: "O que procurávamos aqui foi alcançado. Uma simbiose entre as várias visões do país numa perspetiva de sustentabilidade e resíduos de embalagens, e o que o futuro pode trazer, com a apresentação do Prémio Empreendedorismo em Embalagens, um programa onde foram apresentados projetos valiosos que podem influenciar o futuro do setor de embalagens."

Para Thiago Gomes, CEO da startup BioReboot, "O interesse neste programa não é apenas o valor monetário. O Prémio Empreendedorismo em Embalagens remove algumas barreiras de acesso devido à região onde estamos localizados. A credibilidade deste projeto traz uma nova realidade para a BioReboot, que agora pode estabelecer contatos e parcerias com mais facilidade."

O anúncio do vencedor foi feito durante o evento promovido pela Novo Verde, "Uma Nova Visão de Responsabilidade", durante a Semana Europeia de Prevenção de Resíduos. O evento contou com vários especialistas de renome no setor e teve como objetivo promover um debate concreto sobre a Economia Circular no setor de embalagens, as novas regulamentações associadas, o Ecodesign e os desafios para atingir as metas de recolha e reciclagem.

Dos vários painéis realizados no evento, o painel sobre a Nova Regulamentação no Fluxo Específico de Resíduos concluiu que as regras de cada Estado-Membro devem ser harmonizadas e alinhadas com as diretivas da União Europeia. A legislação colocará todos os intervenientes do mercado em pé de igualdade. Também enfatizou a interdependência entre a economia e o meio ambiente, bem como a necessidade de cooperação entre as entidades responsáveis pela gestão de resíduos, simplificação de processos e consciencialização dos consumidores para o sucesso do processo de reciclagem e reutilização. De acordo com Cristina Câmara, Responsável de Sustentabilidade da APED, "Já existe um grande foco na inovação de embalagens em Portugal."

No painel sobre Ecodesign e Embalagens Mais Sustentáveis, concluiu-se que, apesar da preferência dos consumidores pelo preço, as empresas estão comprometidas em ajustar as embalagens para atingir objetivos de sustentabilidade sem reduzir o investimento. O foco está na simplificação das embalagens e na redução de materiais não recicláveis. A segurança alimentar e a durabilidade do produto são prioridades, enquanto embalagens menores facilitam o transporte. Fernando Ventura, Responsável de Projetos Ambientais de Eficiência e Inovação da Jerónimo Martins, afirmou: "Existe um forte foco nos impactos ambientais das embalagens."


Mais informação

Palavras-Chave

Novo Verde , Prémio de Empreendedorismo em Embalagens , BioReinício , Economia Circular , Sustentabilidade

Avaliar este artigo

Partilhar este artigo

Comentar este artigo

Artigos relacionados

É um entusiasta do packaging?

Se deseja obter destaque na nossa publicação sem custos, compartilhe a sua história connosco, aguarde a revisão de nosso editor e tenha a sua mensagem divulgada globalmente.

Artigos em destaque

Quem Somos

embalagens

sustentabilidade

verde

artigo

prémio

bioreboot

futuro

resíduos

bandejas

sustentáveis

embalagens

sustentabilidade

verde

artigo

prémio

bioreboot

futuro

resíduos

bandejas

sustentáveis

embalagens

sustentabilidade

verde

artigo

prémio

bioreboot

futuro

resíduos

bandejas

sustentáveis